Return to site

Nota: reforma da Previdência

Um importante passo foi dado para o equilíbrio fiscal do nosso país e o combate aos privilégios dos mais ricos. O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na Câmara dos Deputados.

Pontos polêmicos da proposta foram alterados para corrigir injustiças, e quatro emendas apresentadas pelo Movimento Acredito foram acatadas. As mudanças aperfeiçoaram o texto e nos deram segurança para apoiar sua aprovação.

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a aposentadoria dos trabalhadores rurais, por exemplo, foram completamente removidos da proposta. O tempo mínimo de contribuição, outra demanda nossa, foi mantido em 15 anos para as mulheres, uma vitória importante.

Agora serão votados os destaques apresentados em plenário, uma etapa crucial para evitar retrocesso em pontos já conquistados até aqui e aprimorar o texto ainda mais, atendendo a demandas da bancada feminina, dos professores e a reinclusão de municípios na reforma.

Ao contrário do que vem sendo falado, a reforma não prejudica os mais pobres, que trabalham, em média, até os 65 anos. Ela cobra mais dos mais ricos, que se aposentam, em média, aos 55. O texto corrige uma desigualdade histórica da Previdência brasileira.

Estamos seguros de nossa posição, fruto de muito diálogo, estudo e análise da realidade social e econômica do país. Nosso compromisso é com o futuro do Brasil.

Sem a reforma, são justamente os mais pobres que ficam desprotegidos. O equilíbrio das contas públicas amplia os recursos para saúde, educação e segurança. Aumenta também a capacidade do Estado apoiar quem mais precisa.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly