Return to site

Desestatização: Codesa pode seguir modelo de gestão do Porto de Roterdã

Em reunião com deputado Felipe Rigoni, ministro elogiou trabalho da Codesa

· porto,codesa,infraestrutura

O processo de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) deverá seguir o modelo de landlord port, similar ao utilizado no Porto de Roterdã, da Holanda. A possibilidade foi revelada nesta quinta-feira (23) pelo ministro de Infraestrutura, Tarcisio Freitas, em reunião com o deputado federal Felipe Rigoni.

Segundo o ministro, neste modelo de concessão, os ativos do porto permanecem sob gestão do Estado, que repassa à iniciativa privada a operação portuária sob a obrigatoriedade de novos investimentos. Atualmente, duas empresas foram contratadas para realizar estudos de viabilidade econômico-financeira, mercado e modelo institucional.

Freitas elogiou a organização dos portos capixabas e o baixo índice de passivos trabalhistas, pontos que fizeram da Codesa a primeira na pauta de desestatizações. Para o deputado federal Felipe Rigoni, a ampliação dos investimentos no setor portuário traz benefícios para a competitividade da economia capixaba.

“Sempre ouvimos que o Espírito Santo tem vocação para o comércio exterior, mas sempre esbarramos na infraestrutura atual, ainda concentrada na exportação de commodities. A reunião com o ministro foi muito positiva para entender as prioridades do Ministério de Infraestrutura, uma das mais competentes Pastas da gestão atual”, elogiou o parlamentar.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK